Produtos de saúde e equipamentos médicos.

O tempo de espera para importar produtos de saúde e equipamentos médicos deverá cair dos atuais 30 meses para um período de 90 a 180 dias, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O tempo de espera para importar produtos de saúde e equipamentos médicos deverá cair dos atuais 30 meses para um período de 90 a 180 dias, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

Há 672 pedidos na fila, segundo o dado mais recente, de outubro de 2017.

Antes que itens como próteses e similares possam desembarcar no Brasil, é preciso que o órgão envie um técnico para inspecionar as fábricas fora do país. 

Uma resolução publicada no fim de 2017 permite que a Anvisa aceite auditorias de outras autoridades. A mudança será implementada até junho, afirma Jarbas Barbosa, presidente da agência. 

"A Anvisa fez 280 inspeções em 2017, e quase metade disso foi nos Estados Unidos. A regra deles é praticamente igual à nossa, então essa equivalência será, na prática, reduzir a fila pela metade." 

A resolução amplia o que já começou a ser feito em um convênio com Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão, mas ainda será necessário ver quais serão os requisitos, diz Felipe Kietzmann, presidente do conselho da Abimed (do setor). 

A agência se reunirá com as entidades no fim de fevereiro para discutir a possibilidade de inspeções feitas por terceiros também no Brasil, afirma Paulo Henrique Fraccaro, da Abimo (que representa a indústria nacional).

 

 

Departamento de Comunicação CRF-SP